Como organizar a bagunça financeira da sua empresa



Organizar as finanças exige disciplina e pode salvar a empresa da falência. 

Confusão: a bagunça financeira atrasa o crescimento do seu negócio e esconde problemas.

Contas misturadas, desconhecimento de indicadores e falta de capital. Esses são apenas três dos piores problemas que os empreendedores podem ter quando as finanças da empresa viram uma bagunça. “O descontrole financeiro é um dos principais fatores de quebra das pequenas empresas”, diz Edison Kalaf, professor da Business School São Paulo (BSP).

Nem tudo está perdido se o empresário resolve colocar as finanças em ordem. É possível detectar custos altos demais, contas que consomem dinheiro além do que deveriam e até o nível de endividamento alarmante. "Eu aconselho fazer cenários mensais do que tem para receber e pagar e quando. Assim, ele consegue ver como andam as coisas mês a mês. É um embrião de um planejamento para atuar no dia a dia do negócio”, explica Silvio Passarelli, diretor da Faculdade de Administração da FAAP. Confira quatro passos para começar a organizar as finanças do seu negócio.

1. Tenha disciplina
O empreendedor que quer organizar as finanças da empresa precisa ser disciplinado. É como emagrecer ou parar de fumar. Sem um acompanhamento diário, o objetivo não é atingido. “O controle financeiro exige uma disciplina do empreendedor, que nem sempre é alguém acostumado com finanças. Precisa haver um acompanhamento correto e periódico de alguns indicadores que são fundamentais, como faturamento, custo fixo, custo total, lucro nominal, margem de lucro e nível de endividamento”, ensina Kalaf.

Para pequenas empresas, é recomendável que este acompanhamento seja semanal e até diário.

2. Separe suas contas
Um erro comum entre empreendedores é misturar contas pessoais e da empresa. “É preciso separar de forma rigorosa a empresa da vida pessoal. O grande problema de empresas muito pequenas é que família e negócio se confundem”, opina Passarelli. Estabeleça com os sócios os períodos e condições para realizar retiradas para não transferir capital da empresa para o patrimônio pessoal.

3. Conheça os prazos
Conhecer prazos de recebimento e pagamento é o primeiro passo para controlar o fluxo de caixa, grande aliado na hora de controlar as finanças. “Grande parte dos empreendedores confunde essa questão dos prazos. Tem que ter bem claro o que é longo, médio e curto prazo”, sugere Passarelli. Conhecer as dívidas de curto e longo prazo é essencial.

4. Use um sistema
As planilhas ajudam a começar o trabalho, mas um software pode ser essencial para acompanhar o crescimento do negócio. “Com 30 reais por mês, ele consegue alugar algum software na nuvem, é barato e vai dar todos esses números se ele de fato usar direito”, sugere Kalaf. 

Fonte: Exame | 16.05.2014

Pages