Remuneração dos sócios de uma empresa

Existem duas formas de remunerar os sócios de uma empresa: o pró-labore e a distribuição de lucros:

O pró-labore é a remuneração dos sócios que trabalham na empresa e corresponde ao salário de um administrador contratado para isso. Assim, o valor do pró-labore deve ser definido com base nos salários de mercado para este tipo de atividade. Não se deve retirar mais recursos como pró-labore do que se pagaria a um empregado que realizasse as tarefas que os sócios que trabalham na empresa realizam. Isto seria anti-econômico.
 
Já a distribuição de lucros equivale à remuneração do capitalista, trabalhando ele ou não na empresa. Os donos da empresa devem repartir o lucro advindo das operações como forma de remunerar seu capital empa-tado no negócio e os riscos assumidos pelo empreendimento. A divisão dos lucros se dá de forma proporcional à parcela de cotas de cada sócio no capital social da empresa. Não havendo lucro, não pode haver tal distribuição.

Para o cálculo do pró-labore e da distribuição de lucros são indicados os seguintes passos:
 
Pró-labore:
• Defina corretamente as atividades que os sócios desempenham ou querem realizar na empresa;
• Verifique, no mercado, quanto custaria para contratar um profissional que realizasse tais atividades,  com a qualidade esperada;
• Defina o valor do pró-labore como se fosse o salário desse profissional.

Distribuição de lucros:
• Apure, com rigor, os resultados da empresa, tirando do faturamento todos os custos e despesas imputadas no período;
• Crie reservas de lucros que não serão distribuídos, para fazer frente a re-investimentos necessários na empresa. É recomendável se  ter um colchão de recursos para situações extraordinárias e não previstas;
• Divida o restante do lucro como dividendos entre os sócios da empresa, proporcionalmente a suas participações no capital social.
 
Fonte: Sebrae

Pages