Inadimplência permanece no maior patamar desde janeiro de 2010

Endividamento
Dados de setembro foram divulgados nesta quarta-feira pelo BC.

No mês passado, inadimplência ficou estável em 5,3%, informa.

A taxa de inadimplência das pessoas físicas e das empresas, que mede atrasos de pagamento superiores a 90 dias, permaneceu estável em 5,3% em setembro deste ano, informou o Banco Central nesta quarta-feira (26).

Após 9 meses de alta, taxa média do cheque especial recua, diz Procon Bancos acompanham decisão do BC e baixam suas taxas em setembro Com isso, a inadimplência permaneceu no patamar mais alto desde janeiro de 2010, quando estava em 5,5%. De janeiro a setembro deste ano, a inadimplência geral subiu 0,8 ponto percentual – em dezembro do ano passado, estava em 4,5%, informou a autoridade monetária.

Pessoas físicas e empresas

A inadimplência somente das pessoas físicas, ainda segundo o BC, também ficou estável em agosto. Neste caso, em 6,8% das operações. Com isso, seguiu no maior nível desde maio do ano passado (6,8%), de acordo com informações da autoridade monetária. Neste ano, a inadimplência das pessoas físicas subiu 1,1 ponto percentual, pois estava em 5,7% no fim do ano passado.

Já a taxa de inadimplência das operações dos bancos com as empresas recuou de 3,9% ao ano em agosto para 3,8% em setembro. Nos nove primeiros meses de 2011, a inadimplência das empresas avançou 0,3 ponto percentual, pois somou 3,5% em dezembro do ano passado.
_____
Fonte: G1.com.br, em 03 de novembro de 2011.

Pages